Mulheres do Software Livre

A participação das mulheres na Comunidade Software Livre foi tema do Painel “Mulheres e o Software Livre” , durante o segundo dia do fisl11. Clarisse Abrahão, Coordenadora do Fórum de Educadores da Restinga e Extremo Sul – FERES; Cleusa Yoshida, Cuperintendente Nacional de Inovação da Caixa Econômica Federal; Fernanda Weinden, Analista de Sistema do Google na Suíça e Vera Cavalcante, Coordenadora do Grupo de Usuários BrOffice.org de São Paulo, compartilharam suas experiências pessoais e profissionais falando sobre a utilização de softwares de código aberto e sobre o espaço e a importância da mulher na área da tecnologia.

Para Cleusa, a utilização de softwares livres (SL) só contribuiu com o crescimento da Caixa Econômica Federal. “ A Caixa tem hoje em torno de 500 milhões de transações por mês. O banco possui mais de 27 mil máquinas em lotéricas e 21 mil equipamentos de auto-atendimento, e todas utilizam Linux”, conta. Segundo a superintendente, a Caixa teria um gasto de 30 milhões de reais se utilizasse softwares pagos. “Nós tivemos um custo de 3 milhões de reais utilizando softwares livres. Ou seja, tivemos um ganho financeiro considerável além de agilidade nos nossos serviços”, completou.

Segundo Vera, ainda existe muita resistência na participação das mulheres na área tecnológica. “A mulher pode ajudar muito nessa questão de compartilhar informações. Ela já possui instintamente o sentido de colaboração, de dividir as coisas, de auxiliar”, disse. Também foi abordada a questão da utilização SL na área da educação. Conforme Clarisse, pouco se vê professores utilizarem a tecnologia a favor da educação. “Ainda é muito pequeno o número de professores que utilizam ferramentas tecnológicas em salas de aula. Menos ainda, que utilizem Linux ou outros softwares de códigos livres. É preciso que os professores saibam das facilidades que essas ferramentas podem trazer para o ensino”, explicou. Clarisse lembrou também da importância das mulheres na luta política pela democratização da tecnologia.

Para Fernanda, que trabalha na área da administração de sistema, a mulher ainda ocupa pouco espaço no mercado. “Onde eu trabalho, por exemplo, somos apenas 3 gerentes mulheres em toda a Europa”, conta.

O fisl11 acontece de 21 a 24 de julho, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre. Acompanhe as notícias pelo site http://www.fisl.org.br.

Fonte: http://softwarelivre.org/fisl11/noticias/o-olhar-feminino-sobre-software-livre-no-fisl11    (22/07/2010  – 22:27)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: